Home / Notícias Publicadas / Pouso Alegre faz avaliação positiva das negociações coletivas na saúde

Pouso Alegre faz avaliação positiva das negociações coletivas na saúde

MARIANERCYOs acordos coletivos e negociação ampla com representação patronal garantiram o avanço dos trabalhadores na saúde durante este ano. A avaliação de Maria Nerci, presidenta do Sindicato dos Empregados em Estabelecimento de Saúde de Pouso Alegre.

Em balanço do processo de mobilização dos trabalhadores e balanço das negociações, Maria Nerci considera muito positivos os resultados de 26 acordos coletivos e uma negociação junto à Associação Médica que representa 60 pequenas empresas de até 12 trabalhadores no município. Segundo a presenta da entidade, foi usada nas campanhas a mesma política de negociações diretas com a empresa, observando-se as particularidades de cada uma, mas com uma postura de defesa firme dos direitos dos trabalhadores, como o cumprimento da NR32, luta pela elevação dos pisos salariais, redução de jornada, eliminação de terceirização de serviços e negociação de benefícios sociais que trazem ganhos indiretos aos trabalhadores e seus familiares.

Os benefícios conquistados pela ação do Sindicato são os seguintes:

* Criação de piso mínimo inicial para contratação.

* Vale alimentação.

* Vele Creche estendida aos homens que comprove a guarda dos filhos.

* Seguro de vida.

* Auxilio funeral

* Estabilidade Mãe de 60 dias pós-licença maternidade.

* Afastamento sem prejuízo de salario de até 05 dias por semestre para acompanhar filhos menores de 14 anos ou incapazes em consultas médicas.

* Afastamento para acompanhar filhos, cônjuge, Pais em internação e cirurgias e ou tratamentos fora do município por até 05 dias por semestre sem prejuízo de salario.

* Horas extras de 100% da hora normal.

* Feriado trabalhado 100% da hora normal.

* Orientação e contra partida no resultado da coleta e venda de material reciclável.

* Plano de saúde.

* Bolsa de estudos.

* Insalubridade sobre salario nominal.

* Prêmio de assiduidade.

* Estabilidade de 24 meses que antecede a aposentadoria.

* Anuênio 1% (um por cento) por ano trabalhado até o limite de 30% (trinta por cento).

MÉDIA SALARIAL POR CATEGORIA NEGOCIADO:

A- Auxiliares de higienização no valor mínimo de R$696,80 a R$ 800,00.

B- Aux. De Cozinha, Aux. Costura, Aux. Rouparia, Copeira, Auxiliar de Transporte, no valor mínimo deR$ 860,00 á R$ 1. 110,00.

C-Recepcionistas I, Aux. Administrativo I, Aux. De Enfermagem I, Aux. De Laboratório I, Aux. De Dentista, Mensageiro I, Aux. De Farmácia I, Aux. De Estética, no valor mínimo deR$ 868,20 á R$ 1.210,80.

D- Digitadores, Cool Center, Telefonista, no valor mínimo de R$ 1030,00 á R$1.396,00.

E- Ass. Administrativo, Compras, Financeiro, Rh, Tec. De Enfermagem, Tec. De Laboratório, Tec. De Manutenção, Tec. em Radiologia, Tec. Em Radioterapia, Tec. Em quimioterapia, Citologista, Motorista, no valor mínimo deR$1020,00 á R$ 1.640, 00.

F- Bioquímico, Farmacêutico, Enfermeiro, Enfermeiro RT, Ass. Social, Nutricionista, no valor mínimo deR$1.960,60 á R$3.230,00.

Média de reajuste salarial data base Abril 2013 foi de 7.5%

Média de reajuste salarial data base Maio 2013 foi de 10% Chegando a 12%.

Jornada média de trabalho de 40, 36, 24horas semanais.

Vigilância no cumprimento dos ACTS que foram acordados, garantindo pagamento de salários até o 5º dia útil de cada mês, férias pagas até o trigésimo dia trabalhado, fornecimento e de capacitação no uso de EPIs, fornecimento de vestimentas e uniformes completos de acordo com a NR32, Capacitação e Educação continuada, exercícios laborais, atendimento ao trabalhador em urgência, emergência, acidente de trabalho abertura de CATs, alimentação e repouso do trabalhador em horário noturno, elaboração do PPP quando do desligamento ou a pedido do trabalhador, readaptação do trabalhador quando do retorno da previdência social, vigilância no controle de acidentes de trabalho com ou sem afastamento, vigilância no controle dos afastamentos dos trabalhadores por doenças profissionais e comuns, solicitação e controle nos documentos essenciais para o funcionamento das empresas tais como: PPRA, PCMSO, MAPA VACINAÇÃO, Cópias de guias de recolhimento de INSS, FGTS, IMPOSTO SINDICAL, CONTRIBUIÇÃO NEGOCIAL, comprovante de treinamento de CIPEIROS, comprovante de treinamento no uso de EPIs, Treinamento e capacitação do trabalhador na NR32, controle nas eleições da CIPA.

Maria Nerci lembra a importância de manter severa vigilância para que os acordos coletivos sejam cumpridos, respeitando-se os direitos conquistados pelos trabalhadores. Alerta que o Sindicato cumpre seu papel de representar, mobilizar a categoria e avançar nas negociações coletivas, sendo que o trabalhador deve cumprir também sua obrigação de zelar pelo seu direito, comunicando imediatamente ao Sindicato qualquer medida arbitrária patronal ou que fira o direito constituído.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *