Home / Imprensa / Dia Nacional de Combate ao Mau Hálito: campanha visa a desmitificar o problema

Dia Nacional de Combate ao Mau Hálito: campanha visa a desmitificar o problema

2015-833430380-2015-833270205-mau-halito.jpg_20150715.jpg_20150716Cerca de 50 milhões de brasileiros sofrem de mau hálito, segundo a Associação Brasileira de Halitose (ABHA). Muitas vezes associado apenas ao descuido com a higiene bucal, o problema, na verdade, tem mais de 60 causas, e pode até ser sintoma de diabetes, câncer estomacal ou deficiência hepática, por exemplo. Para esclarecer mitos, a ABHA inicia nesta terça-feira, no Dia Nacional de Combate ao Mau Hálito, a campanha “Mau hálito: você precisa estar informado”.

Apesar de poder ser provocado por diversos fatores, o mau hálito (ou halitose) se origina na boca em 90% a 95% dos casos, segundo o dentista Paulo Bolfarini, da OdontoCompany. O odor desagradável surge devido à liberação de enxofre por bactérias que compõem a saburra — placa esbranquiçada formada por germes, restos de alimentos e células descamadas da cavidade oral, que se adere à mucosa das bochechas, à língua, aos dentes, à saliva e às amígdalas.

— Por isso, ao perceber o problema, a pessoa tem que, primeiro, procurar um dentista especialista em halitose — orienta a cirurgiã-dentista Ana Gabriela Batalha, diretora administrativa da ABHA.

Cáries, doenças gengivais e aftas com ulceração podem piorar o mau hálito, que acaba não sendo notado por quem tem o problema — o olfato se acostuma com o cheiro. A melhor forma de tirar a dúvida é ter um confidente para conversar sobre o assunto.

Para quem conhece alguém com halitose, mas tem vergonha de falar, a ABHA criou o serviço “SOS Mau Hálito”: basta entrar no site da associação e preencher ficha com o nome da pessoa, que receberá um aviso por carta ou e-mail.

O tratamento da halitose inclui mudança de hábitos, como evitar respirar pela boca, que causa descamação excessiva da mucosa bucal, explica o dentista Mario Groisman.

 

Fonte: Jornal Extra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *