Home / Notícias Publicadas / 10 segredos que os enfermeiros escondem de seus pacientes

10 segredos que os enfermeiros escondem de seus pacientes

A-enfermagem-e-seus-mitosOuvi falar que os enfermeiros são um poço de segredos, que escondem algumas coisas dos pacientes e de suas famílias. Minha primeira conclusão foi que a ideia de um enfermeiro ou enfermeira não revelar informações para os que estão sob seus cuidados parecia ridícula. Mas, então, pensei… Bem, talvez seja verdade.

Afinal de contas, todo mundo tem segredos, e mesmo seu enfermeiro pode estar escondendo algo de você. O fato é que existem algumas coisas que você não precisa saber, algumas verdades que não tem como lidar, ou algumas coisas que nunca diríamos mesmo se tivéssemos tal opção. Acredito que os enfermeiros sejam um poço de segredos. Mas, se o que dizem é correto, aquela verdade o libertará, então aqui estão dez segredos que seu enfermeiro ou enfermeira estão escondendo de você.

1. Que estamos exaustos!

Seu enfermeiro nunca dirá para você que está cansado, fatigado ou absolutamente acabado. Você talvez diga: “Você parece cansado”, e responderemos o mais honestamente possível, mas a maioria de nós vai fazer com que nossa exaustão pareça menor do que é.

Você nunca saberá o quanto o estresse pode nos esgotar, ou como os anos fazendo plantões nos desgastou completamente. Porque nunca iremos revelar. Você nunca saberá que nossos pés estão doendo, e nosso cérebro ainda mais. Quando você pergunta surpreso: “Ainda está aqui?!”, vamos apenas sorrir e balançar a cabeça, dizendo: “Ainda tenho mais quatro horas”.

2. Que medicar você é uma coisa muito frustrante.

Ok, eu sei, dar pílulas é o que os enfermeiros fazem. Alguns pacientes pensam que é a única coisa que fazemos. Mas o que você nunca vai saber, o que seu enfermeiro nunca vai explicar totalmente, é quão demorada e desafiadora pode ser nossa tarefa matinal de medicar os pacientes.

Não basta pegar uma pilha de remédios, colocá-los num copo, e passear satisfeito ao lado da sua cama. É muito mais do que isso, mesmo que só demore um segundo para engoli-los.

Seu enfermeiro verifica cada remédio recomendado, e depois se certifica para que cada um serve. Vai checar as contraindicações, possíveis efeitos colaterais, e/ou interações com outros remédios que esteja tomando. Vai decidir se você precisa de certos medicamentos recomendados ou se é preciso esperar.

Possivelmente terá de fazer ligações para o médico a fim de esclarecer uma prescrição e, se seu enfermeiro ou enfermeira parece estar demorando para retornar, pode ser que tenha que ter ido a uma farmácia para comprar um remédio que não estava disponível.

A próxima etapa é esperar que todos os códigos de barras vão funcionar!
Medicar está longe de ser simples como parece, mas seu enfermeiro vai fazer com que pareça mais fácil do que tirar doce de criança.

3. Que “quebramos” as regras.

Normalmente, se você pedir algo ao seu enfermeiro, a resposta sincera pode ser não, mas ele ou ela irá responder: “Vou checar”.

Não estou dizendo que o enfermeiro desconsidera as ordens do médico, mas estou dizendo que pesa os prós e o contras das diretivas estabelecidas para o seu cuidado. Ela ou ele normalmente sabe até onde pode ir garantindo sua segurança, mas assegurando a satisfação do paciente. É um bom equilíbrio para garantir que você esteja contente, ou contente na medida do possível em um hospital.

4. Quando estamos doentes.

Pode ser que você perceba quando seu enfermeiro ou enfermeira não esteja se sentindo bem, mas na maior parte do tempo não vamos revelar como está nossa saúde. Embora naturalmente ficará em casa se estiver com uma doença contagiosa, na maioria das outras doenças seu enfermeiro ainda assim irá trabalhar para cuidar de você.

Você não vai saber sobre a dor crônica enfrentada por seu enfermeiro ou enfermeira, ou sobre a hérnia de disco em sua coluna. Podem estremecer involuntariamente ao levantar peso sem pensar, mas se você perguntar vão dizer: “Estou bem”.

Todo mundo sabe que os enfermeiros sãos os piores pacientes. Então, apesar de cuidarmos muito bem de você, pode ser que descuidemos de nós mesmos, e raramente vamos revelar como nos sentimos.

5. Que outro paciente acabou de falecer.

Na minha unidade de terapia intensiva, normalmente fico do lado de fora da porta, ou bem ao seu lado. Se você não me vir por um tempo, isso pode indicar que as coisas não estão indo bem em outra sala.

Quando eu retorno, talvez visualmente afobada, vou me desculpar várias vezes por ter ignorado você. Abençoe seu coração por ser tão compreensivo na maior parte do tempo.

Nunca poderei dizer por que não estava disponível por um tempo, mas, às vezes, é porque meu outro paciente faleceu. Não mudará como eu cuido de você, exceto ao fazer com que me esforce ainda mais para que fique bem.

6. Que nossos familiares estão doentes.

Trabalhar como enfermeiro ou enfermeira não permite que você se ausente quando seu filho adoece. Os enfermeiros vão continuar cuidando de seus pacientes doentes, mesmo quando a doença está esperando por eles em casa.

Seu enfermeiro nunca irá revelar seu papel de cuidador de um pai idoso, ou quão cansativo pode ser dar a atenção necessária para uma criança cronicamente doente em casa. Em vez disso, eles darão 100% a você enquanto estão ao seu lado, porque é o trabalho deles.

Sentimos que, enquanto você está lá se recuperando, você deve ser o foco. Então, provavelmente vamos fazer com que nossos problemas de doença fora do ambiente de trabalho permaneçam um assunto privado.

7. Uma impressionante semelhança com um caso na família.

Isto é o que quero dizer: é possível, muito provável na verdade, que seu enfermeiro ou enfermeira possa estar na outra ponta de uma situação pela qual você esteja passando. Podem ser o mesmo familiar que está sofrendo, confuso, lutando para que o próprio pai sobreviva. Naturalmente, quando olham para você, aquela impressionante semelhança com um membro da própria família pode vir imediatamente à mente.

No meu caso, é minha mãe. Vejo muitos pacientes cujo caso é parecido com o da minha mãe. Penso nela todas as vezes, mas raramente digo algo. Ela lutou corajosamente, mas acabou partindo para seu eterno lar. Estou torcendo por você, então normalmente guardo esse segredo comigo.

8. Quantas vezes tomamos partido.
Por você. Embora uma parte de mim adoraria se gabar por isso, acabo não fazendo. Pelo menos não para meu paciente em específico. No mundo todo, os enfermeiros se afastam da cabeceira e lutam pelos interesses dos pacientes. Sempre ficam do seu lado. Enfrentam os médicos ou outros profissionais de saúde e apresentam os argumentos do que desejam para você. Provavelmente você nunca vai saber disso, mas fazemos. É nosso trabalho, então apenas guardamos os detalhes conosco.

9. O quanto ficamos assustados quando quase te perdemos.
Muitos de meus colegas podem não usar a palavra medo, ou dizer que uma situação grave os assustou, mas a maioria vai concordar que, quando um paciente fica mal e as coisas não dão certo, nosso corpo reage. O coração acelera, sentimos um frio na barriga e, apesar da alta eficiência da equipe, existe uma medida, ainda que pequena, de preocupação. Queremos que você volte, e sinceramente nos assusta que isso possa não acontecer.

Mas você nunca saberá disso. Não totalmente. Vamos contar o que aconteceu, e descrever os eventos honestamente, mas aquele momento de medo desaparecerá diante da vitória, e será propositadamente esquecido em favor do regozijo mútuo.

10. O quanto pensamos em você fora do trabalho.

Não tenho certeza se você sabe disso ou não, mas quando seus enfermeiros deixam sua cabeceira, levam um pedaço de você com eles. Vão pensar em como você está se sentindo, e provavelmente ligar para o outro enfermeiro de plantão para saber como você está.

Muitas vezes digo a um paciente: “Estarei rezando por você”, mas penso se eles se dão conta de que realmente faço isso. Talvez seja meu pequeno segredo.

Talvez seu enfermeiro ou enfermeira realmente guarde segredos, mas algumas coisas são simplesmente difíceis de dizer. Alguns incidentes são indescritíveis, e outras vezes é melhor não dizer nada.

Mas não quero que você se preocupe. Prometo que lhe direi quase todas as outras coisas.

Fonte: HuffPost Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *