Home / Imprensa / Rosa para prevenir câncer de mama

Rosa para prevenir câncer de mama

imageMais de 57 mil mulheres deverão receber, até o fim deste ano, um diagnóstico de câncer de mama no Brasil. Essa é a estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca) para novos casos desse tipo da doença em 2015. Para tentar diminuir os números alarmantes, começa nesta quinta em todo o país a campanha Outubro Rosa, mês dedicado a alertas sobre a doença. No Estado, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) preparou um calendário de ações especiais.

Na região Sudeste, o risco de ter a doença é de 71,18 para cada 100 mil habitantes. Esse é o segundo tipo de câncer mais comum nesta região, perdendo apenas para os tumores de pele do tipo não melanoma. A partir da noite desta quinta, quem passar pela praça da Liberdade, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, encontrará o Palácio da Liberdade todo iluminado de rosa. O prédio do Museu de Artes e Ofícios, na praça da Estação, no centro, também será colorido.

Materiais educativos sobre a doença e laços cor-de-rosa – símbolo da luta contra o câncer de mama – serão distribuídos nesses dois pontos da cidade e também na Cidade Administrativa. A secretaria ainda planeja realizar palestras para informar sobre o câncer. Neste ano, além do câncer de mama, a campanha estadual incluirá o câncer de colo de útero, quarto tipo mais comum entre as mulheres.

“Precisamos frisar que é importante que a mulher assuma o poder sobre o seu corpo e a sua saúde. A mamografia é importante, mas ela não previne o câncer. Ela ajuda no diagnóstico precoce. As ações realmente preventivas são aquelas que cuidam da saúde de uma forma geral”, explicou Ana Cardoso, da Coordenação de Saúde da Mulher e Rede Cegonha da secretaria estadual.

Petição. Para pressionar o Ministério da Saúde a ofertar a pacientes da rede pública tratamentos mais modernos contra o câncer de mama em fase metastática, desde junho a campanha Por Mais Tempo mantêm uma petição online pela ampliação do acesso a esse tipo de serviço. A ação é coordenada pela Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama). O documento pode ser acessado no site www.pormaistempo.com.br.

Projeto prevê diagnóstico em 30 dias

Um projeto de lei que estipula prazo máximo de 30 dias para que pacientes com suspeita de câncer realizem os exames necessários para a confirmação do diagnóstico recebeu ontem parecer favorável da Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa de Minas (ALMG). A proposta prevê exames pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

De autoria do deputado Doutor Wilson Batista (PSD), o projeto quer evitar o tratamento tardio dos pacientes. Ontem, uma audiência pública na ALMG discutiu o programa de prevenção do câncer de mama do governo de Minas.

Fonte: O Tempo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *